Por que melhorar seu som
texto produzido por Marcelo S. Motitsuki - 29/12/2005
Todos os direitos autorais reservados
AutoSom.net http://autosom.net

 

Por que melhorar seu som.

Imaginamos que você já tem som instalado em seu carro e escuta seu noticiário, sua estação de rádio favorita ou suas músicas prediletas. Seu prazer provavelmente se restringe a informação passada pelo áudio. Algo simples e prático.
Por isso, venho propor aqui, emoções e prazeres a mais. Sim! Isto é possível no som do seu carro.

Que tal escutar a voz do seu cantor, sua cantora ou seu grupo preferido como se ele ou ela estivesse cantando ao vivo pra você. Sentir toda potência de sua voz, toda dinâmica dos graves e agudos. Nada de chiados ou como se estivesse cantando atrás de um lençol com a voz abafada.

Vamos imaginar que a cantora está ao vivo e está frente a frente com você. Então a voz dela sai da boca dela e vai para seus ouvidos, vindo da sua frente na sua direção. Esta é principal percepção que muitas pessoas esquecem, e escutam o show de costas para o(a) cantor(a) dentro do carro, pois o som vêm de trás do carro diretamente para as costas do motorista. Você conhece algum?

Outro detalhe que pode fazer diferença, são as minúcias da música que podemos notar, mas nunca escutamos. O dedo tocando as cordas de um contra baixo, a respiração da cantora, o impacto do bumbo, a velocidade da batida da baqueta na bateria, as cordas intermediárias de um dedilhar de violão, etc. Se esses detalhes foram gravados, você tem que ser capaz de escutá-los, senão, seu sistema de som está escondendo informação musical.

Música de qualidade
Todas essas observações podem ser mais percebidas com música de qualidade que têm todo esse universo de detalhes que podem ser percebidos.

Mas o que seria música de qualidade?
É todo tipo de música aonde o som sofreu o mínimo de alteração desde sua captação a sua gravação. Músicas gravadas com microfones errados, com equalização acentuada, com compressão de áudio ou que sofreram muitas alterações, perdem a qualidade. Com tudo isso, algumas músicas perdem ou não possuem informação de palco sonoro, o cantor parece abafado, toda grandesa de um piano parece um piano de brinquedo, etc.

Os principais estilos de música que mais possuem títulos de qualidade acessíveis são.
- Jazz
- Blues
- Orquestra
- Pop

Confira aqui, em nosso fórum, alguns CDs com gravações de qualidade.

Mas como notar todos esses detalhes dentro do seu carro?

- Cantor na sua frente (palco sonoro)

Daremos algumas soluções incrementais abaixo, isto é, após ajustar o fader, tente adquirir um cd-player com delay, depois pode instalar pezinhos. Ou pode fazer tudo de uma vez e conseguir o melhor resultado possível.

- Fader
Num sistema de 4 canais, isto é, 2 falantes na frente e 2 falantes atrás, onde você pode controlar a intensidade sonora entre eles através do comando fader e balance do CD-player, basta jogar a intensidade sonora mais pra frente, fazendo com que a música venha da frente do carro. Geralmente essa função pode ser acessada no menu de funções (botão F), procure por Fader/Balance e com uma música tocando, procure direcionar o som de tal forma que você perceba que o som vem da frente e não de trás. Este é o primeiro passo pra ter o cantor na sua frente, mas você deve notar que fica difícil perceber onde a cantora está cantando ou onde o piano está tocando, pois você não tem um bom palco sonoro ainda.

- Delay
Um bom CD-player com função de delay poderá dar vida ao palco sonoro, mesmo com os falantes nos locais originais. Este recurso é mais comumente encontrado nos CD-players da marca Alpine ou top de linha da Pioneer, Sony, Kenwood, etc. Trata-se da capacidade que o aparelho tem de atrasar o sinal de um canal em relação ao outro, deslocando o palco sonoro na frente do carro, um recurso muito interessante que faz um palco difuso se tornar um pouco mais focado. Vale a pena escutar a diferença. Com isso, o palco sonoro que estava em algum lugar na sua frente passa a estar exatamente na sua frente, sobre o painel de instrumentos do carro sem perder a extensão do palco sonoro. Você passa a 'visualizar' melhor onde a cantora está cantando, onde o contra baixo está tocando, etc.

- Frequência de corte do subwoofer
Quando você tem um subwoofer instalado, utilize o corte de frequência mais baixo, cerca de 100Hz, 80, 60 ou 50Hz, quanto mais baixo melhor. Mas 60 Hz já é um bom número. Com isso, o subwoofer não puxa os graves audíveis pra trás do carro. Para acompanhar essa diminuição no corte de frequência, seria bom que os falantes dianteiros conseguissem tocar mais baixo, até a frequência de corte do subwoofer para não ficar um buraco na resposta de frequência.

- Lugar ideal para os falantes
Mas os locais originais ainda não são os ideais para instalar alto-falantes, pois estão longe dos ouvidos e mal direcionados. Isso atrapalha o foco do palco sonoro.
Existem algumas soluções que buscam direcionar os falantes, aproximar dos ouvidos e estar equidistantes do ouvido do motorista. Melhorando o foco, isto é, o posicionamento dos instrumentos no palco sonoro, com isso é possível 'ver' melhor onde a cantora está cantando, onde o piano está tocando, etc. E por estarem numa caixa acústica apropriada, você terá melhor resposta de frequência, otimizando o trabalho do alto-falante e obtendo um som melhor.

- Utilização de pezinho
Pezinho é uma caixa acústica instalada perto dos pés do motorista e passageiro dianteiro.
Sua função é servir de caixa acústica e direcionar o áudio para os ouvidos do motorista. Geralmente são instalados um falante de médio-grave (midbass) e tweeter, mas este também pode ser instalado na coluna dianteira, sobre o painel, o que ajuda a elevar o palco sonoro. O volume interno do pezinho deve ser calculado para obter a melhor resposta de frequência de acordo com os parâmetros do alto-falante.

 

- Utilização de peitinho ou mãozinha
Sua função é similar ao pezinho, sua diferenciação é apenas o local, ao invés de estar nos pés do motorista está localizado sobre o painel do carro. A vantagem é elevar o palco sonoro para acima do painel.

 

- Bolsa na porta (doorpod)
É uma caixa acústica presa à porta ou que utiliza o interior da porta como caixa acústica. É uma boa solução quando não há espaço para o pezinho ou este iria atrapalhar demais o motorista. O tratamento acústico da porta com manta asfáltica e feltro é fundamental para o desempenho da porta como caixa acústica.

 

Existem outros aspectos que devemos observar para termos um bom palco sonoro:
- largura do palco
- altura do palco
- profundidade do palco
- foco dos instrumentos

Largura do palco
Num palco largo podemos imaginar um intrumento sobre o retrovisor esquerdo e outro instrumento sobre o retrovisor direito. (desde que a música tenha essa configuração gravada). O palco pode ser estreito não demonstrando a largura real devido a deficiência no posicionamento dos falantes ou na falta de separação entre os canais do amplificador ou cd-player.

 

Graves e agudos
Para melhorar a resposta do sistema, podemos primeiramente separar as frequências para direcionar a falantes especificos, com isso, uma determinada gama de frequências vai para falantes específicos. Por exemplo:
- 20 a 80Hz - falantes para graves: subwoofers, woofers, etc.
- 80 a 3500Hz - falantes para médios graves: Midbass, woofers, etc.
- 3500Hz acima - falantes para agudos: Tweeters, drivers, etc.

- Crossover para separar as frequências
Usualmente, utilizamos crossovers passivos (passivos porque são filtros que utilizam componentes que não necessitam de alimentação externa para funcionarem) Geralmente são compostos por capacitores e indutores. Esses circuitos são ligados diretamente ao alto falante e o amplificador.
Podemos utilizar crossover ativo, isto é, necessita de energia para funcionar. Mas esse tipo precisa ser ligado antes do amplificador. Se voce dividir a gama de frequências em 3 canais, por exemplo, você precisará de 3 amplificadores de dois canais cada, cada um para amplificar uma determinada faixa de frequência que foi separada pelo crossover ativo.

Os valores para dividir a frequência mais utilizados são.
Sistema com kit duas vias (ou kit componente)
- até 5000hz - midbass
- 5000hz acima - tweeter

 

Sistema com subwoofer e kit componente
- até 100Hz - subwoofer
- de 100Hz a 5000Hz - midbass
- 5000Hz acima - tweeter


Subwoofer

ou simplificando
- até 100Hz - subwoofer
- até 5000Hz - midbass
- 5000Hz acima - tweeter


Tweeter

Sistema com subwoofer e kit componentes com qualidade acima da média
- até 60Hz - subwoofer
- de 60Hz até 3500Hz - midbass
- 3500Hz acima - tweeter

Sistema com subwoofer, midbass e fullrange (Sistema compatível para campeonato de qualidade de áudio)
- até 50Hz - subwoofer
- de 50Hz até 300Hz - midbass
- 300Hz acima - full range


Midbass

Midrange

Montagem de tweeter

 

As divisões acima estão em ordem para se conseguir mais qualidade e mais fidelidade de áudio.

Mas não podemos jogar qualquer frequência em qualquer falante, pois eles possuem uma resposta de frequência característica, isto é, conseguem reproduzir com eficiência apenas uma determinada faixa de frequência. E isto deve ser levado em consideração quando for montado o crossover.

- Amplificadores com melhor resposta de frequência
Você também pode conseguir mais qualidade utilizando amplificadores que tenham uma resposta de frequência melhor. Esta característica é definida pela faixa de frequência e pela sua variação de intensidade, como nos falante.
Mas vamos exemplificar. Um determinado amplificador possui resposta de frequência de 20Hz a 20KHz +/- 3dB, isto significa que o amplificador consegue reproduzir essa faixa de frequência mas em algumas frequências, o sinal vai estar 3 decibéis mais forte ou 3 decibéis mais fraco que deveria ( 3dB significa 2 vezes a mais ou a menos), geralmente nas estremidades da resposta audível (20Hz ou 20KHz), quanto menor esse valor em dB, menor será a variação, portanto melhor será o amplificador. Este exemplo indica um bom amplificador, mas amplificadores melhores possuem resposta de frequência de 10Hz a 100KHz +/-1dB por exemplo, enquanto que amplificadores ruins possuem resposta de 30Hz a 20KHz +/- 9dB ( isto significa que o sinal varia 8 vezes a mais que o ideal ).

- Manta asfáltica
Uma possibilidade para melhorar os graves na porta, é fazer um tratamento acústico, utilizando forração interna com manta asfáltica para aumentar a rigidez da porta.


Aplicação de manta asfáltica em porta

 

Detalhes da música

Para obtermos mais detalhes na reprodução da música, muitos ítens devem ser observados.
Um deles é a qualidade do alto falante.

Outro item é a qualidade do amplificador.
Uma das especificações que dão uma pista para saber se o amplificador é bom, é o Damping Factor, que indica se o amplificador tem força para empurrar o cone do falante quando este está voltando de uma batida da música. Isto oferece uma maior dinâmica no som. Um maior controle do falante.

Os componentes utilizados no amplificador são de extrema importância para se conseguir uma boa dinâmica na música. Principalmente os componentes semi condutores.

Mas falantes e amplificadores podem fornecer percepções diferentes em pessoas diferentes. Uma pessoa pode achar que um amplificador soa melhor que outro, mas outras pessoas não acham muito boa.

Escutar a diferança quando possível é fundamental.


Esperamos que com esse artigo, você possa buscar mais qualidade no som de seu carro. E não ficar apenas como ouvinte passivo das músicas que tocam no seu carro. Buscar sempre melhor qualidade no equipamento e nas músicas é fundamental para se conseguir ganhos e prazeres em seu sistema.




Dúvidas? Sugestões? Críticas? Poste em nosso fórum.



Mais Artigos - Procurar
Artigos AutoSom.net - Todos os direitos reservados - cópia somente mantendo autoria e procedência
AutoSom.net © | 1997/2016 | Copyright, Direitos Reservados | http://autosom.net | Contato