Para os iniciantes, leigos...
texto produzido por Marcelo S. Motitsuki
Todos os direitos autorais reservados

AutoSom-BR http://welcome.to/autosom

       * Porque investir em som?
        O estress (cansaço, nervosismo) causado pelo trânsito urbano pode ser agravado por um som mal instalado ou a falta de um sistema. Ao contrário de um som que quando bem instalado ajuda a acalmar o motorista.
        As vantagens de uma boa música, aquela de sua preferência (Rock, Dance, Pagode, Pop, MPB,etc) são cientificamento comprovadas para diminuir o estress. Quanto mais o som parecer com a música real melhor será.

      * Qual a diferença entre um Toca-Fitas ou Cd-Player de R$100 e outro de R$400 ?                Vamos citar as vantagens de um aparelho de +/- R$400:
        - Toca-Fitas:

        - Rádio/Amplificador/Outros         - Cd-Player:         Se depois de ler aqui você ainda prefere comprar o aparelho de R$100 não perca tempo lendo o resto deste texto....

      * Palco sonoro, o que é isso?
        Você já foi a um concerto musical? A um teatro então, a um show? Com instrumentos tocando ao vivo ou as vozes dos atores em ação...
        Você se senta de frente para o palco, fechando os olhos você escuta a nitidez do som ao vivo, a profundidade, a localização de cada instrumento, tudo à sua frente.
        Dentro do carro é a mesma coisa, você está sentado de frente para o palco, a voz, a música devem vir da frente do carro e não de trás.
        Pra que instalar falantes atrás com potência maior que os da frente então? Você parecerá estar sentado de costas para um show vendo a sua frente um rally endoidecido de carros e motoristas nervosos.

      * Os falantes são todos iguais?
        Não, existem muitos tipos:
        FullRange : (toda faixa), muito utilizado antigamente, pois era uma solução barata para reproduzir a música do rádio AM, mas é muito fraco em potência e na qualidade, pois não existe falante que consiga reproduzir toda a faixa de frequência audível (20 a 20KHz) ao mesmo tempo. Normalmente composto por cone de papel e borda rígida (não é de espuma emborrachada) Seu tamanho varia de 3" a 6". Também existe aqueles com difusor de agudos, um cone menor no centro do falante com o objetivo de reproduzir melhor as altas frequências.
         Coaxial: compostos por dois falantes em uma mesma carcaça. Composto por um cilindro central de ferro que une o woofer com o tweeter que está acima, junto com o tweeter está ligado um capacitor para deixar passar somente as altas frequências. Seu tamanho varia de 3" a 6x9". Possui borda de borracha. Atualmente temos coaxiais profissionais de 12" e 15" mas ao invés de tweeter temos uma corneta.    
       Cornetas: Para reprodução de frequência médias a agudas. Composto por cone de plástico ou metal que pode ser separado de seu corpo principal (driver, podemos dizer que este é o ímã e bobina que gera o som na corneta).      
        Triaxiais e Quadriaixiais: Compostos por 3 e 4 falantes respectivamente numa mesma carcaça para a reprodução de sons graves, médios e agudos. É uma opção barata para substituir um kit composto por falantes separados. Cada falante é produzido para funcionar melhor em cada faixa de frequência, optimizando o conjunto, (woofer para graves, mid-range para médios, tweeter para agudos e super-tweeter para "super" agudos (agudos próximos a 12KHz)) Seu tamanho varia de 5" a 6x9".    
        SubWoofers: Falantes específicos para reproduzir sons muito graves abaixo de 120Hz. Seu tamanho varia de 8" a 21". São pesados e por isso é necessário muita potência para fazê-los funcionar, de 100W a 1500W RMS. Por trabalhar em baixa frequência, e comprimento de onda de som muito grande (baixa frequência) é necessário utilizar caixas acústicas para evitar o cancelamento de onda ( o som que sai por trás do sub cancela o som que sai pela frente ) Possui grande borda de borracha para ter grande deslocamento do cone.    
       Woofer: Muito parecido com o subwoofer sendo a principal diferença a faixa de frequência trabalhada, em torno de 100Hz a 1KHz. Possui borda rígida, seu tamanho varia de 5" a 18".

       MidBass: Especificamente projetada para reproduzir frequências média-graves, em torno de 100Hz a 5KHz. Possui borda de borracha para melhor reproduzir as frequências graves, parecido com o Subwoofer. Tamanho entre 5" a 8".
   
       MidRange: Para frequências médias de 200Hz a 5KHz que pertence a praticamente todos os instrumentos musicais. Geralmente de 3 a 4".
       Tweeter: Para as frequências agudas de 2kHz a 20kHz. Seu material vem evoluindo muito para tornar seu som o mais natural possível (papel, alumínio, cristal, derivados do plástico, niobium, neodímio, titânio, etc) Os feito com neodímio ou com materiais mais novos são os que possuem melhor timbre/som. São pequenos, variando de 0,5" a 3" (normalmente tweeters profissionais que aguentam grande potência)    

   

     * Qual a diferença de potência dos falantes?
       Não se deixe enganar por potências extraordinárias em falantes, esse número pode ser a potência de pico (PMPO) (potência suportada por um pico de tensão com duração de milésimos de segundo) e não existe um padrão no mundo para a medição desse valor, então não adianta nada você comparar os 250WPMPO de um fabricante com os 400WPMPO de outro.
       O valor mais confiável é a potência RMS, a potência real dos falantes. Com esse valor você pode comparar os falantes do mercado.
       Mas o que indica esse valor?
       É a máxima potência que o falante suporta desde que esteja reproduzindo a faixa de frequência para que ele foi fabricado, isto é, a potência que ele suporta ao funcionar por bastante tempo reproduzindo uma música.

 
 

       * Mas é só ligar esses falantes diretamente no amplificador?
        Os kits para carros compostos por quatro coaxiais ou triaxiais podem ser ligados diretamente no Toca-fitas ou CD-Player com um funcionamento satisfatório, mas aqueles que querem obter maior "potência" dos falantes, afim de fazer mais
"barulho" pode instalar amplificadores.
        Um sistema fica melhor com kits de falantes, e os melhores disponíveis no mercado em Março de 1999 são: Bravox triaxial, Selenium Power e Blauline top com tweeter de neodímio.
        A rigor, para um sistema com falantes específicos como SubWoofer, MidBass, MidRange e Tweeter não podem ser ligados diretamente em um amplificador pois cada falante é fabricado para reproduzir uma certa faixa de frequência e os falantes não sabem sozinhos dividir a frequência, e o que acontece é woofer, midbass, midrange distorcendo por reproduzir frequências graves demais e tweeters queimando pelo mesmo motivo.
        Para dividir as frequências é necessário utilizar um crossover, que "pega" a música que possui frequência de 20Hz a 20kHz e divide em 2 ou 3 canais com faixas de frequências diferentes e subsequentes (20Hz a 100Hz, 100Hz a 5kHz e de 5kHz a 20kHz) para ser utilizado por cada falante específico, subwoofer, midbass e tweeter. O crossover passivo, comporto por componentes simple é utilizado depois do amplificador, entre este e o falante e o crossover ativo deve ser instalado antes do amplificador, então nesse caso é necessário tantos amplificadores quanto foram as saídas do crossover. O crossover proporciona uma melhor definição sonora e protege os falantes de reproduzir frequências indesejáveis.
        Não confunda crossover com o equalizador que tem como principal função o controle de ganho/manipulação de cada faixa de frequência audível geralmente divididos em 7, 9, até 32 canais de controle de ganho. O equalizador ajuda a manter quase iguais, todas as amplitudes (volume do som) das frequências das 7... 9... faixas da música, tirando o excesso de grave ou médio ou agudo ou acrescentando um pouco de amplitude dos agudos ou graves, resumindo, ele tira as imperfeições geradas pelo cd-player e falantes.
        Além disso cada amplificador possui uma impedância mínima aceitável (normalmente 2 Ohms para ligação estério e 4 Ohms para ligação em bridge) , isto é, ao associar vários falantes em paralelo você diminui a impedância final, normalmente você divide por 2 ao fazer isso. Deve-se prestar atenção ao fazer cada ligação.
        Pronto, depois de todas essas observações você está apto a entrar no mundo do Som automotivo !!!


       * Glossário

- Booster: tipo de amplificador que utiliza principalmente transformadores para amplificar o som, gerando ruído e distorção, possui ótima relação custo benefício.
- Bridge:
ligação em "ponte" feita em amplificadores, tendo uma saída estério (4 fios saindo = 2 canais) pegamos o positivo de um canal e o negativo do outro canal, obtendo uma saída mono com uma potência 2 vezes maior que na ligação estério, usado para ligar Subwoofer;
- Crossover: filtro que serve para dividir o som em canais contendo faixas de frequências diferentes para uso em específicos (Ex: agudos somente para tweeters e médio/graves para MidBass);
- dB drag racing: ou campeonato de SPL, campeonato onde se julga somente a pressão sonora, ganha quem faz "maior barulho";
- Decibél: é um tipo de escala logarítmica que mede facilmente valores extremamente pequenos até valores muito grandes com o uso de números pequenos (150dB = 20.000.000.000) , normalmente está relacionada com pressão sonora, a cada 3dB, dobra-se a pressão sonora;
- Distorção:
alteração no som original, seja por ruído ou por "excesso" de potência;
- Equalizador: aparelho destinado a amplificar ou atenuar a intensidade de som de uma determinada frequência (Ex: equalizador de 7 bandas, possui 7 controles que agrupam faixas de frequência entre 20Hz a 20KHz, possibilitando atenuar ou amplificar cada faixa);
- Fio remoto: fio que sai do cd-player/toca-fitas que pode ser ligado a amplificadores, antenas, e outros equipamentos que devem ser ligados junto com o cd-player/toca-fitas;
- Iasca:
International auto sound challenge association ou associação internacional de desafio em som automotivo, promove campeonatos de som automotivo pelo mundo todo, são analizados qualidade de som, instalação e desempenho;
- Impedância:
é a resistência que o alto-falante impões à passagem de corrente elétrica alternada, seu valor muda de acordo com a frequência;
- Kick-panel:
veja "pezinho";
- Mosfet:
tipo de componente eletrônico que atualmente vem substituindo o transistor em amplificadores, são mais rápidos, consomem menos corrente elétrica e geram menos ruídos, garantindo uma potência de saída maior com mais qualidade.
- Palco Sonoro: efeito criado pelo som, fazendo o ouvinte imaginar que está de frente para um palco de um conserto, onde os instrumentos e cantores podem ser localizados à sua frente como num conserto ao vivo;
- Pezinho: caixa instalada perto dos pés do motorista e passageiro, geralmente acomoda um mid-bass e um tweeter, servem para direcionar o som afim de criar um efeito de palco sonoro;
- Plate:
peça geralmente medindo 4x6" que agrupa um falante de 4" e um tweeter, um ao lado do outro;
- Polegadas: medida semelhante ao metro, uma polegada equivale a 2,54cm;
- Potência PMPO: é a potência de pico, medido em uma fração de segundo, sem padrão de medida no mundo;
- Potência RMS: é a potência real ou musica;
- RCA: tipo de conectore muito utilizados em saídas de alta impedância, baixo nível de tensão e alta qualidade de som ou vídeo, geralmente banhado a ouro para evitar corrosão;
- SPL:
sound pressure level ou nível de pressão sonora;


Mais Artigos - Procurar
Artigos AutoSom.net - Todos os direitos reservados - cópia somente mantendo autoria e procedência
AutoSom.net © | 1997/2016 | Copyright, Direitos Reservados | http://autosom.net | Contato